quarta-feira, novembro 15, 2006

A ALCA e o Brasil


Leia sobre “A ALCA e o Brasil”. Artigo da Revista Pangea / Clube Mundo:

“[...] A Alca foi concebida, desde o início, como projeto ambicioso e de grande envergadura. Se vier a ser criada [...]”

i Clique aqui para ler na íntegra!

(FONTE: Disponível em: <http://www.clubemundo.com.br/revistapangea/show_news.asp?n=189&ed=7>. Acesso em: 15 nov. 2006.)

Competitividade entre os países


Leia sobre o “rakiamento” feito pela revista Forbes:

"No mês passado, a revista Forbes divulgou o seu ranking de competitividade dos países, e, como sempre, gerou discórdia. Muitos chiaram ao ver [...]"

i Clique aqui para ler na íntegra!

(FONTE: Disponível em: <http://www.desafios.org.br/edicoes/28/artigo35010-1.asp>. Acesso em 15 nov. 2006.)

segunda-feira, novembro 06, 2006

Convite:


O professor Donarte (Geografia) convida os alunos a assistirem hoje à noite, na Rádio Aliança – FM (106.3MHz), o programa “Pelos frutos os conhecereis”. No programa o professor estará com sua comunidade Católica Apostólica Romana chamada “Ars Dei”.

Escutem e conheçam como é um grupo de jovens católicos.

A rádio pode ser ouvida On-line pela Internet.

O programa vai ao ar às 21:30h.

quinta-feira, novembro 02, 2006

Lição de hoje: como atravessar uma rua.

Existe um provérbio (chinês, parece...) que diz: “Perca um minuto na vida, mas não a vida em um minuto”.

Suponhamos a seguinte situação:

Um aluno (que toda a turma 101 sabe quem é) mora defronte à escola, distante 38 metros do portão de entrada.
Para atravessar a rua, o aluno caminha em linha reta. “A menor distância entre dois pontos, numa superfície plana, é uma linha reta” (geometria euclidiana).

Conforme imagem abaixo:

(Google EarthTM Mapping Service: caminho perigoso = 38 metros)

Porém, analisando melhor a imagem de satélite, se vê uma “faixa de segurança”, “faixa de travessia de pedestres”, distante, aproximadamente, 34 metros da casa do aluno.

Vide imagem:

(Google EarthTM Mapping Service: faixa de segurânça = 34 metros)


Constatamos, com isso, que o caminho mais correto para o aluno atravessar a rua, em direção à escola e vice-versa, seria o caminho mostrado pela imagem a seguir, e não o anteriormente utilizado.

Vide imagem:

(Google EarthTM Mapping Service: caminho seguro = 56 metros)


Conclui-se, com isso, que o aluno caminhará 56 metros com o novo caminho. São 18 metros a mais do que o caminho anterior. O trajeto alternativo, porém, é o mais correto, visto que as “faixas de travessia de pedestres” são projetadas para oferecer maior visibilidade e segurança à quem atravessa.

Retomando:

Ensinamento que deve "ficar" desta lição: “Perca um minuto na vida, mas não a vida em um minuto”,

e,

“caminhe alguns metros a mais (18 metros), mas prive pela sua segurança!”.

Abraço,

Prof. Donarte (Geografia).

terça-feira, outubro 17, 2006

Capitalismo - Fonte de dinheiro para todos ou de poder para alguns?

Capitalismo é um sistema econômico baseado na propriedade privada, ou seja, onde a decisão dos meios de produção, do lucro, do investimento de capital são feitas pela iniciativa privada, e assim como a produção, distribuição e preços dos bens, serviços e exploração da mão-de-obra afetados pelas forças da oferta e da procura. A lei da oferta e procura, é um sistema que consiste na relação entre a demanda de um produto, ou a procura de um produto, e a quantidade que pode ser oferecida, ou que o produtor deseja oferecer. Por exemplo: quando temos grande oferta de um determinado produto, o seu preço cai. No entanto se o que tem é uma grande demanda por um determinado bem, os preços tendem a subir, até que se haja uma concorrência.
O capitalismo atualmente é a base econômica de quase todos os países. O desemprego, as crises nos balanços de pagamentos , a inflação, a instabilidade do sistema monetário internacional e o aumento da concorrência entre os grandes competidores caracterizam as chamadas crises cíclicas do sistema capitalista.
O capitalismo foi implantado pela primeira vez na Revolução Industrial. Muitas pessoas achavam injusta a teoria do socialismo / comunismo, como no exemplo do médico e do lixeiro: o médico estuda vários anos para poder trabalhar e o lixeiro só precisa concluir o ensino superior; por que eu, médico, devo ganhar a mesma coisa que um lixeiro?!
Esse tipo de sistema econômico tem muitos pontos positivos assim como negativos. Os pontos positivos é que por exemplo podemos pagar e / ou cobrar por um produto o preço que nós mesmos determinamos. Um ponto negativo é o fato de que isso aumenta o desemprego e também a desigualdade social.
Na minha opinião, deveria haver no capitalismo algumas regras, para que assim não houvesse tanta corrupção e “ladroagem”, pois, afinal, o capitalismo, tão conhecido como o “promissor” é na realidade quem está ditando as regras.
By Graziela Schneider Venzon

domingo, outubro 15, 2006

Capitalismo

Os paises capitalistas fazem parte do molde de um sistema capitalista.
O capitalismo pode ser definido como sócio-econômico,baseado no meio de produções de lucro.
No capitalismo as fabricas,padarias,mercado,etc..,pertencem a empresários e não ao estado. Com isso as riquezas dos produtos são feitas pelo mercado,e os preços são determinados por um “jogo de oferta”.
O objetivo dos agentes é buscar de uma forma rápida os lucros.Já as empresas que são privadas trabalham no vermelho e podem perder ou ir a falência.
A origem do sistema capitalista, transição do feudalismo para o capitalismo, concentração de riquezas, liberalismo, industrialização, capitalismo no Brasil, características principais, crítica ao sistema capitalista.
Podemos citar exemplos com na Idade Moderna e na Revolução Industrial.

Na Idade Moderna (século XV ao XVIII), os reis absolutistas expandem o comércio por meio do Mercantilismo. O Estado controla a economia e busca colônias para incentivar o enriquecimento das metrópoles. Esse enriquecimento favorece a burguesia – classe social que detém os meios de produção –, que passa a contestar o poder dos reis, resultando na crise do sistema absolutista.


Revolução Industrial – A partir da segunda metade do século XVIII, com a Revolução Industrial, inicia-se um processo ininterrupto de produção coletiva em massa, geração de lucro e acúmulo de capital. Na Europa Ocidental, a burguesia industrial assume o controle econômico e político. As sociedades vão superando os tradicionais critérios da aristocracia (principalmente o privilégio de nascimento) e a força do capital se impõe. Surgem as primeiras teorias econômicas, a fisiocracia e o liberalismo. Na Inglaterra, o escocês Adam Smith (1723-1790), o precursor do liberalismo econômico, publica Uma Investigação sobre a Natureza e Causas da Riqueza das Nações , em que defende a livre-iniciativa e a não-interferência do Estado na economia.
Como podemos ver o Capitalismo já vem de muito tempo atrás .


Fonte:http://paginas.terra.com.br/arte/mundoantigo/capitalismo/

Capitalismo e Pelo jeito não vai muito longe.

O que temos a saber sobre o capitalismo? Que diferente do Socialismo, faz com que o pais cresca ou diminua o pais que tenha mais lucros em sí. Mas certamente o Socialismo traria brigas, pois quem lutou a vida inteira para ter uma vida boa, se torna como um desleichado que nunca trabalhou. A favor do Capitalismo, sim, mas contra a desigualdade social. Que é o que acontece nos dias de hoje, e que tende a piorar nos outros paises menores.
Os ricos, se tornam mais ricos, e os pobres se tornam mais pobres. Parece obvio, mas tem sentido, com a terra como anda desse jeito acaba tornando alvo de muito desmatamento, e criando esse tal rio para pesca esportiva apenas. O capitalismo muda completamente a visão natural do homem e mostra que o "poder" que leva mais longe, e por isso cada vez mais o homem altera a terra.

Se é que conseguiram seguir a linha do meu raciocínio: 'O capitalismo que leva assim o homem a mudar a estrutura natural de tudo na Terra.'

Texto: "Caracteristica do Capitalismo" e "Até que ponto o homem pode alterar a Terra, o lugar onde vive?".

Escrito por, Paulo Ricardo Silva.
15/10/2006

Uma nova espécie introduzida em um meio pode influenciar em algo?

Como já foi lido no texto do Lago Vitória, pode-se alterar completamente um meio com a inserção de uma espécie que não existia naquela determinada região, no caso do Lago Vitória a Perca do Nilo, que devorou os outros peixes que ali viviam - como Tilápias e outros afins – e causou uma sério de desgraças à região africana. Também pode-se dar de exemplo a seguinte situação: em um determinado local há moscas, e aranhas, que comem as moscas, e lagartixas, que comem as aranhas, e peixes que comem as lagartixas.

Agora, o que aconteceria se introduzíssemos uma nova espécie neste meio (No caso, um gato)?

O gato comeria os peixes, e com isso, aumentaria o número de lagartixas, e isso acabaria com as aranhas, e também aumentaria o nº de moscas. Talvez as lagartixas passassem a comer moscas, mas mesmo assim, uma hora elas acabariam, e isso poderia dar um fim àquele ecossistema.

:3

terça-feira, outubro 10, 2006

“Até que ponto o homem pode alterar a terra, o lugar onde vive?”

Se o homem não parar daqui um tempo o mundo vai estar perdido esta a vendo muito desmatamento, as indústrias estão poluindo cada vez mais e como fala o texto de lago, o homem tira muita coisa da água para sobreviver se polui a água vamos perder muita coisa por que tem muito mais água do que terra no mundo. Então o homem tem que parar, pensar e refletir ver como vai ser o futuro se não parar.
Daqui um tempo a camada de ozônio pode abrir mais um furo, e como nos vamos nos proteger dos raios ultravioletas? Tecnologia é muito bom mas tem que saber usar.


Thales Thiesen


T H A L E C O * T R I C O L O R

Automóveis e paisagem urbana

a) Porque is automóveis trouxeram a velocidade, o que contribuiu para apressar a vida das pessoas.
b) Poluição,mortes por atropelamento, por batidas, poluição sonora, congestionamentos.
c) Sim, tudo que cresce em uma cidade é por as industrias fabricarem, e por isso as cidades crescem e evoluem.

Ate que ponto o homem pode alterar a terra, o lugar onde vive?



Pelo o que nos observamos, o estrago que se pode fazer por apenas uma pescaria, um espécie de peixe possa fazer tanta diferença, o ser humano é capaz de destruir muitas coisas, e muitas sem querer, acabar com uma espécie de peixe modificando todo o ciclo que foi capaz de acabar um rio inteiro, e nem sempre são os rios ou arvores, ou animais.
No planeta o ser humano esta deixando extinto varias coisas, desde oceanos a pequenos animais.
O ser humano está deixando aos poucos tudo extinto de todas as espécies de animais, ele esta matando o próprio planeta, e o mais importante é que daqui alguns anos com toda essa guerra violência o ser humano vai ser extinto, isso já começou...
É da natureza dos seres humanos destruir e se destruir.

domingo, outubro 08, 2006

Não vai muito longe.

O homem vai continuar alterando a Terra até todo meio ambiente tiver contaminado por poluentes, o ar poluído, contraindo doenças através da água apenas em um lavar das mãos. Isto porque os rios vão estar com lixos tóxicos ou coisas do tipo por causa de fábricas e etc.
Através dos tempos a natureza vem sendo “alterada” pelo homem que destrói e ajuda na maioria das vezes para extinção de animais e vegetais existentes na Terra. Também ajuda para a poluição do ar, do solo e principalmente da água.
Há muitos anos o homem vem degradando a natureza, pouco a pouco, através de agressões como as queimadas, o desmatamento, o desenvolvimento industrial que é o principal responsável pela degradação da natureza e do meio ambiente.
Por causa das indústrias o homem acaba se intoxicando através dos alimentos envenenados, daí vem à pergunta: como isto? É simples. As chaminés das indústrias lançam poluentes que geram a chuva ácida que causa danos às plantações, as florestas e etc.
Se não bastasse, no decorrer dos anos descobriram que o buraco na camada de ozônio está se renovando (fechando). Está camada tem como função impedir a passagem dos raios ultravioletas do Sol. Mas do que adianta a natureza está se “renovando” se através das chuvas ácidas é produzido um gás capaz de subir muito alto impedindo essa renovação da camada de ozônio.
Além de passarem os raios que causam doenças entre as mais conhecidas o câncer de pele, a destruição desta camada também faz com que a temperatura da Terra tem uma grande elevação, derretendo geleiras e aumentando o nível das marés. Não é à toa que neste inverno as pessoas não tiraram seu casaco ou seu blusão de lã lá de cima do seu armário. Também não é à toa que no meio do verão tenhamos que usar calças e blusões e casacos por causa das chuvas fortes no verão. Isso tudo são conseqüências das atitudes do homem em relação ao meio ambiente.
Com o passar dos anos não vai adiantar a camada de ozônio estar se renovando porque o processo das indústrias está muito acelerado, certamente a camada não vai acompanhar isso e não vai conseguir fechar.
E pensar que antigamente as pessoas nem passavam protetor solar, no futuro se as pessoas puderem pegar um “Solzinho” vai ser muita coisa, e ainda com o risco de pegar um câncer.

O tal do Capitalismo.

Capitalismo é um sistema econômico e social que se caracteriza pela propriedade privada dos meios de produção. É traduzido em um sistema de mercado baseado na iniciativa privada.
Na Europa, estas características aparecem desde a Idade Média, com a transferência da vida econômica, social e política dos feudos para as cidades.
Na Idade Moderna, os reis absolutistas expandem o comércio por meio do Mercantilismo. O Estado controla a economia e busca colônias para incentivar o enriquecimento das metrópoles.
Já na Revolução Industrial, inicia-se um processo ininterrupto de produção coletiva em massa, geração de lucro e acúmulo de capital. Na Europa Ocidental, a burguesia industrial assume o controle econômico e político.
Foi após a Revolução Industrial, segundo muitos economistas, que surgiu o capitalismo moderno junto com as chamadas revoluções “burguesas”.
No século XIX a economia capitalista vivia a faze do capitalismo competitivo, onde cada ramo da atividade econômica era ocupada por um grande numero de empresas, normalmente pequenas, que concorriam intensamente entre si.O Estado quase não interferia na economia, limitando-se apenas à política.
A partir da primeira guerra mundial, o capitalismo passou por várias mudanças, primeiramente os Estados Unidos passam a liderar o mercado capitalista, o capitalismo deixou de ser competitivo para ser capitalismo monopolista.
Várias empresas foram a falência, as maiores compraram a menores e outras se unificaram. As grandes empresas passaram a controlar sozinha um ramo de atividade. Com as grandes crises econômicas ocorrida principalmente entre 1929 e 1933 o Estado passou a interferir na economia, exercendo influências decisiva em todas as atividades econômicas. Agora o Estado passou a controlar os créditos, os preços, as exportações e importações, mas sempre levando em conta os interesses das grandes empresas capitalistas.
O capitalismo do século XX passou a manifestar crises que se repetem a intervalos. O período que as separam tornam-se progressivamente mais curtas. O desemprego, as crises nos balanços de pagamentos, a inflação, a instabilidade do sistema monetário internacional e o aumento da concorrência entre os grandes competidores caracterizam as chamadas: crises cíclicas do sistema capitalista.

A influencia do capitalismo


O capitalismo é a acumulação permanente de capital; a geração de riquezas; o papel essencial desempenhado pelo dinheiro e pelos mercados financeiros; a concorrência, a inovação tecnológica ininterrupta e, nas fases mais avançadas de evolução do sistema, o surgimento e expansão das grandes empresas multinacionais.
O capitalismo é como se fosse um poder centralizado, onde mandam os mais fortes/ricos.

É por causa do capitalismo que existem as desigualdades sociais, pois atualmente vivemos em um mundo onde o dinheiro e fama são mais importantes que os valores humanos.
As pessoas só pensam no próprio bem-estar e esquecem do próximo.
Com o capitalismo, os preços das lojas, alimento, gasolina e principalmente os impostos aumentam cada vez mais e em conseqüência a violência, porque trabalhando honestamente nem todos conseguem se sustentar.

Fonte: http://www.renascebrasil.com.br/f_capitalismo2.htm

Capitalismo. é justo?


O Capitalismo.

O Capitalismo surgiu há muito tempo atrás e é considerado um sistema bruto econômico ou sócio-econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção, no lucro, nas decisões quanto ao investimento de capitais feitas pela iniciativa privada, e com a produção, distribuição e preços dos bens, serviços e exploração da mão-de-obra afetada pelas forças da oferta e da procura. No capitalismo há divisão de classes: os ricos e os pobres, mas nisso é tudo simples, quem tem dinheiro sempre se dá bem. E advinha? Os Estados Unidos são capitalistas. São poucos no mundo os paises socialistas, pois o capitalismo tem tomado parte do mundo, afinal quem não gosta de dinheiro? Quem não o quer? É incrível que no capitalismo os pobres ficam cada vez mais pobres, e os ricos? Cada vez mais ricos. Você acha isso justo? Eu não. Os paises socialistas logo vão aderir ao capitalismo, acho que não vai demorar muito, só a China, Coréia do Norte, Cuba e a Líbia continuam firmes no socialismo, quer dizer, não tão firmes, não acredito que vá durar. Claro que o socialismo também não é a maravilha do mundo, para mim, nenhum dos dois serve, cada um deveria ter o direito de escolher e poder controlar o seu dinheiro como quiser, talvez isso nunca vá mudar.


By, Thii x)~

As Percas e Tilápias x}

O Homem e a Natureza.

Já faz tempo que o homem vem alterando a natureza e poluindo o lugar onde vive, sem os rios e peixes não teremos mais água e comida. Os peixes são algumas soluções para o problema da fome, as pessoas se alimentariam disso e não passariam fome, mas com a poluição as coisas ficam complicadas, um exemplo é o Guaiba que está a um tempão poluido. Se continuar assim a água vai acabar, e pra mim a culpa de tudo isso é do homem que não está tendo o cuidado que deveria com a natureza. Ainda tem as florestas que são desmatadas por nada ou por apenas uma folha de papel como esta que estou escrevendo. Acho que nada disso vale a pena, deveriamos ter mais cuidado com a nossa mata, rios em geral, a natureza e a terra.


Por, Thiele Malinowski da Silva

Características do capitalismo

O capitalismo moderno surgiu a partir da Revolução Industrial e também das chamadas revoluções “burguesas” podendo-se destacar a Revolução Gloriosa inglesa, a Independência dos EUA e a Revolução Francesa.
Este sistema capitalista começa a dar seus primeiros passos, quando na Pré-História, há um aumento da população, o desenvolvimento da agricultura, a criação das cidades e o aumento da divisão de trabalho e com isso as pessoas passam a viver em locais e em sociedades maiores.
Posteriormente então, tudo começa a se desenvolver e a surgir como os transportes terrestres e marítimos.
Esse sistema capitalista consiste em possuir propriedades privadas, como fábricas, indústrias, usinas, ou seja, estes meios necessários a produção são pertencentes aos agentes econômicos privados. Mas existem muitos países que são capitalistas, mas o Estado é dono dos meios de produção.
Há assim, uma diferença entre essas duas empresas:
1°: A empresa privada pode ir a falência, se os seus consumidores não a manterem (através da compra de produtos, por exemplo).
2°: Já para a empresa estatal é mais complicado ocorrer este processo, pois ela sempre receberá recursos de seus contribuintes para se manter.
O objetivo do capitalismo é a grande obtenção de lucros, com isso são utilizados mecanismos para o funcionamento da economia, um deles é a lei da oferta e da procura que define a fixação de bens e serviços pelo mercado. Isso é estipulado da seguinte maneira:
Se há mais procura do que oferta, os preços tendem a subir, agora, se há mais oferta do que procura os preços tendem a descer.
Existem também, nesses países que aderem o capitalismo três tipos de definições para cada empresa:
• Monopólio: são aquelas que atuam em uma determinada área, sozinhas, não havendo assim a concorrência.
• Oligopólio: várias empresas atuando na mesma área causando uma grande concorrência entre elas.
• Cartelizadas: união de algumas empresas que atuam no mesmo setor e estabelecem acordos de preços, margens de lucros...
No mais, a relação do capitalismo é baseada no salário assalariado, mas ainda existem relações ilegais em algumas regiões, como a escravidão e o trabalho forçado por dívida.
Depois de todos esses aspectos vistos e explicados não podemos esquecer que o capitalismo não é um mar de rosas, possuindo muitos pontos negativos como o desemprego, em que muitas pessoas não tem oportunidade de mostrar seus potenciais, desigualdades sociais, contendo classes sociais bem distintas, destruição ao ecossistema e outros.
Bom... como em qualquer sistema, o sistema capitalista possui pontos positivos e negativos.

sexta-feira, outubro 06, 2006

C Poder do Homem

Este exemplo do lago Viótria é mais um que mostra que com um simples toque do homem sobre a natureza. Obviamente o homem é capaz de muitas coisas, que geralmente têm como objetivo conforto para si, mas como tudo na vida tem seu preço (que por sinal é caro)!
Assim como aconteceu no lago Viótria pode acontecer, ou acontecerá em vários lugares. Por xemplo o carro poluí o ar, e por causa dessa poluíção a camadade ozônio está com um buraco que atinge principalmente o nosso estado Rio Grande do Sul. Com esse buraco na camada de ozônio o que não falta é câncer dede pele! Ou seja, o homem faz o seu próprio destino e de vários animais, que são prejudicados pelo homem.
Aqui no Brasil, a amzônia é totalmente desmatada por homens que infringem a lei. Porém o governo não se mexe, só fica sabendo deois que já aconteceu o desastre. O governo poderia tranqüilamente colocar mais segurança na floresta amazôniaca e principalmente aumantar o tempo na prisão para crimes como esses crimes contra a natureza (se é que são persos)!
Mas a pergunta é: até que ponto o homem pode alterar a Terra, o lugar onde vive? O homem tem uma inteligência incrível, porém nem tudo é usado para seu respectivo objetivo. Pelo que se sabe o homem pode alterar o lugar onde vive. Se continuar do jeito que está: poluindo rios, o ar, desmatando florestas... Com certeza a Terra não viverá tanto tempo. Ainda mais se ocorrer cadavez mais fenomenos como tsunami, trremoto ciclone, furacão...
Enfim tento criar esperança de que todos os fatores contra a natureza sejam banidos. Só o que falta é uma guerra com bombas atõmicas no mundo inteiro, aí eu preco totalmente as esperanças!
Camila Jonas dos Santos


O Capitalismo


O capitalismo começou há muito tempo, a base do capitalismo é o dinheiro. Nele há classes sociais e por isso há tanta desigualdade social, uns ricos outros pobres e a cada dia a distância das classes fica cada vez maior. Digamos que o capitalismo é cumulativo, as pessoas podem juntar dinheiro e ficar ricas.
Mas não é bem assim que geralmente acontece na realidade. Existem muitas pessoas que estão em estado de extrema pobreza, pois quem não tem um emprego conseqüentemente não tem nenhum dinheiro. E o triste do capitalismo é que dificilmente pessoas pobres e/ou sem estudo conseguem um emprego que dê para fazer tudo que um ser humano tem por direito.
Mas todos esses defeitos não querem dizer que eu sou a favor do socialismo, pois o exemplo básico disso é o país Cuba que é socialista, e que mesmo assim é pobre, ou seja, nem um nem outro é a solução para termos um mundo melhor. Acredito a solução é como o Miguel disse em seu texto “deveríamos melhorar o sistema capitalista”.
Se inventássemos algo que fosse deixar as pessoas todas sem exeção no mesmo nível seria perfeito. Enquanto isso, adultos e crianças morrem de fome na África, e, além disso, as pessoas na África não tem assistencia médica, por isso morrem várias delas de DSTs principalmenete da AIDS.
Enfim não ir muito longe e fugir do assunto é preciso para mostra as pessoas a realidade que acontece em volta delas. Bem o que eu queria falar já disse quero somente que todos reflitam sibre o assunto, assim como todos os meus textos.

terça-feira, outubro 03, 2006

O homem e suas atitudes

O homem pode passar por cima de vários aspectos e pessoas para alcançar seus objetivos da melhor maneira que lhe convêm.
Pode alterar todo sistema organizado e natural do ecossistema, para assim conseguir o que deseja, mesmo que não seja da maneira mais adequada possível.
E isso infelizmente não acontece de uns tempos pra cá e sim de muito tempo atrás.
Um exemplo de toda essa destruição é a de espécie de um peixe diferente que foi posto no Lago Vitória, na África, somente para o interesse dos homens e que alterou a vida de todas aquelas pessoas que moram ao redor do lago, se tornando uma ameaça à saúde pública.
Esses e outros fatos acontecem muitas vezes nos dias de hoje, surgindo o desmatamento, extinção de vários animais, poluição do ar atmosférico e destruição da natureza.
Até que ponto o homem pode chegar com suas ações contra a natureza?
Eu na verdade não tenho idéia, mas acredito que até que ele possa satisfazer suas ambições.
No entanto, não devemos esquecer que o homem que tanto se fala, somos todos nós desde o mais jovem até o mais velho, todos nós!
E o mais importante: não devemos esquecer que quem nos fornece maravilhas no decorrer do dia é a Natureza!

Percas vs Tilápias

O lago Vitória, que nele habitavam centenas de espécies de peixes, entre eles a Tilápia, de onde tiravam grande poder econômico da região.
Além do que já foi citado acima, pode-se dizer que os africanos pescavam grande quantidade que podiam em sua vez secar ao sol, não causando nenhum dano. A natureza que fornecia proteínas à população.
Já mais tarde, na década de 60, britânicos adeptos à pesca esportiva, introduziram uma nova espécie: a Perca, do Nilo, que podia atingir centenas de quilos, tento de saber que essa adaptação que tinha feito no início, a população conseguia sobreviver. Já ao passar do tempo, as percas começaram a tomar conta do lugar, assim prejudicando a região. Tanto a Vitória quanto as cidades vizinhas, foram afetadas pelas modificações ecológicas ocorridas. Tendo assim que os pescadores passaram a pescar, ao invés das tilápias, as percas. Por seu tamanho, não podiam ser secadas ao sol, tentdo de assar em fogueiras, o que fez com que tivessem que desmatar as beiras dos lagos, provocando erosões ao solo e danos ao mei ambiente.
Sendo assim, o homem pescava apenas as percas esportivas, esquecendo os danos causados a si mesmo e à natureza.

O lago Vitória, que nele habitavam centenas de espécies de peixes, entre eles a Tilápia, de onde tiravam grande poder econômico da região.
Além do que já foi citado acima, pode-se dizer que os africanos pescavam grande quantidade que podiam em sua vez secar ao sol, não causando nenhum dano. A natureza que fornecia proteínas à população.
Já mais tarde, na década de 60, britânicos adeptos à pesca esportiva, introduziram uma nova espécie: a Perca, do Nilo, que podia atingir centenas de quilos, tento de saber que essa adaptação que tinha feito no início, a população conseguia sobreviver. Já ao passar do tempo, as percas começaram a tomar conta do lugar, assim prejudicando a região. Tanto a Vitória quanto as cidades vizinhas, foram afetadas pelas modificações ecológicas ocorridas. Tendo assim que os pescadores passaram a pescar, ao invés das tilápias, as percas. Por seu tamanho, não podiam ser secadas ao sol, tentdo de assar em fogueiras, o que fez com que tivessem que desmatar as beiras dos lagos, provocando erosões ao solo e danos ao mei ambiente.
Sendo assim, o homem pescava apenas as percas esportivas, esquecendo os danos causados a si mesmo e à natureza.

segunda-feira, outubro 02, 2006

E para onde vamos?

Meu avô me contou que, há quase quarenta anos, quando ele chegou a Porto Alegre, com minha avó, minha mãe e meus tios, foram morar na Beira do Guaíba e, no verão, todos se banhavam. Dez anos depois, começaram os alertas da Secretaria da Saúde sobre a poluição no “rio” e logo a seguir, terminou aquela forma de lazer. Os pescadores – que moravam na margem do “rio”, na Vila Assunção, viraram operários de construção civil. O peixe desapareceu, e, com ele, a profissão de pescador. Hoje, são necessários milhões de dólares para despoluir o lago Guaíba, dinheiro que vai faltar na saúde, na segurança, na educação. Chego à conclusão que deveria haver um imposto sobre as indústrias poluidoras que causem dano ao meio ambiente. Uma espécie de punição. Quem polui paga. Quem não polui, não paga. Quem polui produz produtos mais caros do que aquele que não polui e, por isso, começará a vender cada vez menos. Se não parar de poluir, irá à falência. Se nada fizermos, fatalmente destruiremos nosso mundo. E para onde vamos?

Capitalismo

Neste blog já escrevemos e descrevemos sobre vários e vários assuntos. Neste próximo texto falaremos sobre capitalismo.
Capitalismo é um sistema politico e econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção e também o lucro, nas decisões quanto ao investimento de capital feitas pela iniciativa privada, e com a produção, distribuição e preços dos bens, serviços e exploração da mão-de-obra afetados pelas forças da oferta e da procura. Então é sistema que diz que os bens tem um dono, e não é do governo.
Em função do capitalismo surgiu os métodos de pagamentos facilitados. Exemplo: cheques, cartões de crédito, que são cartões eletrônicos.
O capitalismo é um tipo de modo como uma sociedade vive.
O socialismo é o contrário de capitalismo, ele significa que não existe desigualdades sociais, nada é de ninguém, tudo é do governo.
Capital significa bens, capitalismo, bens do povo.
No meu ponto de vista o melhor tipo de governo é o capitalismo, porque cada um tem seus próprios bens. Por exemplo, um médico, advogado ou até mesmo um professor que é muito estudado recebe um salário maior do que um lixeiro que não tem, ou tem pouco estudo.
O Brasil é um país capitalista. Os bens são dos trabalhadores e não do governo.
O governo só se beneficia do povo quando o assunto é socialismo. Mas quando é capitalismo não. O povo irá se esforçar para alcançar seu objetivos.
Um país que ainda é socialista é Cuba. Os outros todos, ou quase todos já são capitalistas.

O SUPOSTO SER RACIONAL.

O homem, como “único” ser racional (pelo menos ao que sabemos), tem total poder de mudar e modificar o local onde vive. Todos sabemos disso e alguns usam o conhecimento positivamente, fazendo melhorias na Terra. O problema, por outro lado, é que a maioria dos inteligentes, abusam da esperteza e esta acaba se tornando o contrário. O homem, com a procura de conforto e praticidade, está acabando com o planeta. Os carros, por exemplo, que antes eram usados apenas para percorrer grandes distâncias, hoje é usado para ir até a esquina mais próxima.
O “ser racional”, que se gaba por tanto saber, está acabando com o próprio habitat, coisa que animais “irracionais” (que ao fim são bem mais espertos que o homem) não fazem.




Por: Nathalia Leboutte Machado

O sistema capitalista

Hoje em dia, o sistema capitalista é predominante e mandante no mundo. O inventor dele, os Estados Unidos, é hoje a maior potência econômica do globo.
O sistema capitalista tem a principal regra: quem tem mais dinheiro ganha, quem tem menos perde, isso vale tanto para países quanto pessoas.
Esse dinheiro é ganho com a combinação de inteligência, esforço e sorte, onde quem tiver bastante num desses já é bem de vida, mas com o tempo logo será preciso ter bastante em dois.
Apesar de ser um sistema com um resultado final incerto é bem organizado, pois em todo o lugar é possível enxergar concorrência, marketing, privatizações, negociações e uso da moeda local.
Esse sistema apesar de ser bom traz muitos problemas com ele, poluição, destruição do ecossistema, desigualdade social e exclusão social à bens capitalistas, ou básicos, como comida e água.
Ou seja, diante dos fatos deveríamos tentar melhorar o sistema capitalista e não aprender a convier com ele, talvez um meio termo entre o socialismo e o capitalismo, afinal o capitalismo falha muito e funciona pouco, além de gerar guerras porque um quer destruir o outro, pois uma grande frase capitalista é “se você não é meu amigo é meu inimigo”.
Por outro lado ele gera alianças também...
Países de todo mundo se reúnem em alianças comerciais cada vez mais, isso pode facilitar uma melhor idealização mundial, pois cada um pensa da mesma forma (ou quase), e gerar uma até talvez uma “união” mundial. Como também se dividindo em grupos o mundo pode estar se encaminhando para uma 3ª. Guerra Mundial.
Bom, enquanto não pensarmos num melhor, nós teremos que conviver com esse, que é bom e é o melhor que já foi apresentado, mas acho que o ser humano não deveria se prender a uma idéia, principalmente numa idéia que não está dando muito certo.

CAPITALISMO

Capitalismo é o sistema econômico que se caracteriza pela propriedade privada dos meios de produção. No sistema capitalista as padarias, fábricas, confecções, gráficas, papelarias etc., pertencem a empresários e não ao Estado. Nesse sistema, a produção e a distribuição das riquezas são regidas pelo mercado, no qual os preços são determinados pelo livre jogo da oferta e da procura, ou seja, cada um determina o quanto quer cobrar. O capitalista, proprietário de empresa, contrata terceiros para realizar o trabalho e o dinheiro ganho cobre o investimento do negócio, o que gera lucro. No capitalismo, as classes não mais se relacionam pelo vínculo da servidão, mas pela posse ou carência de meios de produção e pela contratação livre do trabalho.
Outros elementos que caracterizam o capitalismo são a acumulação permanente de capital; a geração de riquezas; o papel essencial desempenhado pelo dinheiro e pelos mercados financeiros; a concorrência, a inovação tecnológica ininterrupta e o surgimento e expansão das grandes empresas multinacionais. O que quer dizer que o capitalismo (derivado da palavra “capital)” é totalmente baseado no dinheiro e lucro.
Apenas quatro países (China, Coréia do Norte, Cuba e Líbia), atualmente, são socialistas e não aderiram ao sistema capitalista.
Mas nem tudo são flores no Capitalismo. São feitas muitas críticas ao sistema e a mais rigorosa foi feita por Karl Marx. Segundo ele, o sistema capitalista não garante meios de subsistência a todos os membros da sociedade. Pelo contrário, é condição do sistema a existência de uma massa de trabalhadores desempregados, que Marx chamou de exército industrial de reserva, cuja função é controlar, pela própria disponibilidade, as reivindicações operárias. O conceito de exército industrial de reserva derruba, segundo os marxistas, os mitos liberais da liberdade de trabalho e do ideal do pleno emprego.

Homem pode alterar a Terra, o lugar onde vive?

Como ocorreu com o lago Vitória, os homens estão deixando acontecer com o mundo e a natureza. Isto está completamente errado, porque a natureza não serve para ser transformada, e sim cuidada.
Os homens acreditam que a modificando as vantagens em cima dos lucros será maior, mas na verdade eles tem desvantagens.
A poluição também afeta e muito a natureza. Os homens cortando as árvores e não plantando outras no lugar. Os lixos nos rios e mares.
O que será do homem sem água e outras coisas que vem dela.]Mas os homens não estão nem aí, e continuam matando a natureza.
Mas já está na hora de dar um basta nisso antes que seja tarde demais! E ainda temos tempo!

Do que adianta o Capitalismo?



Em países, como dito no texto, capitalistas, de modo irrestringível, há uma imensa – e infelizmente crescente - desigualdade social. E isso nos leva a refletir, o propósito, a idéia inicial de um país capitalista não é crescer econômica e socialmente, o que os leva a manter essa desigualdade? Existe um termo muito inapropriado e completamente preconceituoso que eu já li em várias reportagens, que diz que o capitalismo é obra da chamada “elite branca”. Essa tal elite branca é um número quase remoto comparado a todo o resto da população daquele país. Do que adianta haver uma minoria rica (minoria mesmo) e o resto de uma população passando fome? Eu acho que talvez um pouco de comunismo seja necessário, relativamente. Então, para não dizer exageradamente comunismo, chamemos de comunismo relativo. Exemplificando, uma família rica poderia abrir mão de dez mil reais (reais eu digo usando como exemplo o Brasil) se as grandes empresas e indústrias contribuíssem com milhões. Sem falar que outro tópico a respeito deste mesmo assunto é sobre as possíveis mudanças que pode haver para com o povo do mesmo país. Apenas citando o que todos já sabemos, é que o ensino público não é de grande ajuda, e isso reduz as chances de gente mais humilde de passar em um vestibular. Além disso, grande parte das faculdades é paga e mesmo as que não são pagas – isto é, as estaduais – é preciso gastar igualmente com livros, materiais, transporte, e às vezes, por terem de trabalhar pra sustentar uma família ou às vezes só a si mesmos, não lhes resta muito tempo para o estudo, tirando do estudante as oportunidades de um futuro profissional superior. E assim, só a minoria do país evolui, e esse governo parece cego por cobiça, por seu crescimento que ignora que seu ‘crescimento’ está em inércia: parado, e sem chances de mudança. E do que adianta tudo isso?

Os Defeitos Do Capitalismo


Os defeitos do Capitalismo

Em minha opinião um dos principais defeitos do capitalismo, é a incrível capacidade de fazer as pessoas pobres ficarem mais pobres, e as ricas cada vez mais ricas. Uma interessante observação que achei durante minhas pesquisas, relata que se dividirmos a população em geral, em classe baixa, média e alta, a que menos economiza é a média, e não a alta como se pensava.
Claro, que esse incrível fenômeno é mais visível em grandes metrópoles, do que nas cidades mais comuns. Mas mesmo assim é um fato muito curioso que só ocorre nas sociedades capitalistas.
Não estou dizendo que uma sociedade socialista é perfeita, em minha opinião, eu gosto mais de poder controlar o meu dinheiro com mais liberdade. O que o socialismo não permite.
Mas o capitalismo também tem defeitos, e isso torna a nossa sociedade frágil e vulnerável.

Tarefa:

Leia o texto intitulado “CARACTERÍSTICAS DO CAPITALISMO”, clicando aqui!

Após a leitura do texto, elaborar uma produção textual estabelecendo uma crítica a respeito do assunto e dos temas (conceitos e termos) abordados.

Bom trabalho!

Dica: em seu navegador, se o texto ficar pequeno, clique no “botão” de aumento:

Obs. tarefa a ser entregue para dia 16/10/2006.

sexta-feira, setembro 29, 2006

Eleições (texto sobre)


Aos pais, e alunos também:

Após o “debate final” entre os candidatos à presidência tivemos a oportunidade de “tirar” algumas dúvidas que assombravam as intenções de voto.


Falta ainda, porém, alguns aspectos que são pertinentes para um melhor entendimento do que seja um momento cívico como esse, ou ainda, do que seja precisamente a função de um deputado, senador, governador e presidente...

Leia o texto (download) e entenda melhor o que “deveriam fazer” e como deveriam se comportar deputados, senadores, governadores e presidente.

quarta-feira, setembro 27, 2006

Massas de ar.

Massas de ar.

Pode se dizer que a massa de ar são elementos que influenciam o clima e movimentam-se constantemente, seis nomes "frente" se da quando duas massas de ar se "chocam' provocando a mudança de tempo num determinado lugar.
Massas de ar são parte da atmosfera com caracteristicas proprias de temperaturas, umidade e pressão, que se diferenciam das caracteristicas das áreas por onde passam, sendo assim responsáveis pelas mudanças de tempos meteorológico(curto tempo, o que está acontecendo durante um dia)
Podemos classificar as massas de ar em três tipos principais, subtipo, área de origem e caracteristicas originais.
Polar(P) -> Polar maritima(PM) e polar continental(PC). A (PM) que se origina acima dos 50º de latitude e suas caracteristicas são frias, úmidas e instaveis. A (PC) origina-se nas áreas, continentais mais próximas do pólo norte e suas caracteristicas são fria, seca e instavel.
Tropical(T) -> Tropical maritima(TM) e tropical continental. A (TM) que origina nos oceanos, proximo dos tropicos que se caracteriza por ser quente e úmida, estável na parte leste do oceano e instavel a oeste. Já a (TC) se origina nos desertos tropicais(Saara,Australiano, etc.) suas caracteristicas são quente, seca e instável.
Equatorial(E) -> Equatorial maritima(EM) e Equatorial continental(EC). (EM) originada proxima do Equador(0ceano) que tem como caracteristica ser quente e úmida e na (EC) origina-se proximo do Equador(continente) e suas caracteristicas é quente e úmida.

Fonte: Livro Geografico Geral


Leticia F. Oliveira Campos

Massas de ar

As massas de ar são formadas devido a diferença de pressão atmosférica considerando os seus deslocamentos.
Pelas leis da física observamos que as massas mais quentes tendem a suber e, por sua vez, as frias tendem a descer. Devido a estes fatos são formadas as correntes de ar, cujos comportamentos e localidades recebem diferentes nomes.
A única massa de ar resultante do giro do planeta são os ventos alísios que ocasionam dentre outras coisas o sentido de rotação das águas.
Não raramente, somos (Brasil) atingidos pela massa polar atlântica a qual é muito fria e seca. O que faz com que as temperaturas, ao chegar da massa, sejam reduzidas drasticamente. Tal fenômeno tem sido observado nos ultimos dias, pois, uma semana atras estava quente e os ultimos dias tem sido frios. Quando o clima fica seco, a poluição atmosférica aumenta, sendo esse mais um fator provocado pela mPa.
O clima é regulado, sempre, pela ação de várias massas de ar, sendo elas, quentes, úmidas, frias ou secas.

Por: Nathalia Leboutte Machado

segunda-feira, setembro 25, 2006

Eleições

Para os pais:

http://perfil.transparencia.org.br/

Site que traz informações muito completas sobre todos os candidatos à Câmara dos Deputados.

Verifique seu candidato para votar bem...

Neste domingo, nós decidiremos!

Prof. Donarte.

Como a vegetação influencia no clima

O que pouco se sabe, é que quando a vegetação se localiza em determinado local, apresenta também influência na temperatura do ar. Recentes pesquisas, por exemplo, para examinar o efeito da arborização na temperatura ambiente, demonstraram que nos locais demasiadamente arborizados, as temperaturas eram cerca de 4 graus C mais amenas do que nos locais pouco arborizados.
Quem ainda não passou na Rua Jardim Botânico e percebeu um ar fresco? É o efeito da vegetação amenizando a temperatura ambiente, que se prolonga, alcançando localidades vizinhas.
A atmosfera deixa uma quantidade de energia disponível para a superfície. As plantas "roubam" uma parte dessa energia para transpirar. Se não existisse a vegetação, toda a energia seria utilizada para o aquecimento do ar. A superfície ficaria mais quente e mais seca. Se compararmos duas regiões - um deserto e uma floresta localizados na mesma latitude, veremos que, durante o dia, o deserto é mais quente e seco que a floresta. A transpiração influencia a superfície, deixando-a menos quente e mais úmida.
Durante o dia, ocorre a transpiração das plantas. Na transpiração, as plantas cedem vapor d’água para o ar; portanto, a transpiração deixa o ar mais úmido. O vapor pode ser transportado para cima, formar nuvens e, eventualmente, retornar à superfície na forma de chuva. Ou seja, o vapor d’água da transpiração é uma importante componente do ciclo hidrológico, também afetando o clima.
Pode-se enxergar isso vendo a diferença entre o verão de Porto Alegre e o verão de uma cidade do interior, se as duas cidades estiverem com a mesma temperatura a sensação térmica é maior em Porto Alegre, pois aqui o clima é mais abafado devido a falta de vegetação.

domingo, setembro 24, 2006

As correntes marítimas e a influencia no clima #)~~


Correntes Marítimas x)


Correntes marítimas em oceanografia são deslocamentos de águas oceânicas, ora ordenadas ou não, decorrentes da inércia da rotação do planeta Terra. Seus movimentos não são bem definidos por haver continentes e ilhas ao longo da sua movimentação, portanto, correm em diversas direções. Influenciam na pesca, na vida marinha e no clima. O tempo influencia o clima das regiões. Os fatores que influenciam esse clima são: latitude, ventos predominantes, massas de ar, correntes marítimas, solo, relevo e altitude. As correntes marítimas podem transportar energia a grandes distâncias; a alteração da sua direcção e velocidade provoca modificações importantes no clima. Enfim, as correntes marítimas influenciam muito o clima da região.


Thiele M. da Silva #}

As correntes marítimas e sua influência no clima


As correntes marítimas são verdadeiras porções de água que se deslocam nos oceanos e caracterizam o clima das regiões litorâneas. As quentes podem amenizar o clima, como faz a corrente do Golfo em relação ao clima da Europa Ocidental. As frias, como as de Humboldt e Benguela, por exemplo, são responsáveis pela ocorrência de desertos devido à menor umidade que transferem para a atmosfera. Elas têm suas próprias condições de temperatura e pressão. As correntes frias têm origem nas regiões polares, enquanto que as correntes quentes têm na zona tropical.
A água funciona como um armazenador de calor, absorvendo o calor do Sol no equador e levando-o aos pólos pelas correntes oceânicas, conduzidas pelo vento. Os ventos que sopram sobre as superfícies marítimas põem em movimento importantes correntes oceânicas que desempenham um papel determinante nos climas de várias regiões. A corrente do Golfo é um dos exemplos mais conhecidos.
Esta corrente desloca água quente do Golfo do México até à Islândia, contribuindo para um clima europeu mais suave. Na sua origem estão os ventos alísios, ventos que, soprando de leste para oeste à volta dos 15º de latitude norte, empurram a água do Atlântico para o mar dos Sargaços. Neste lugar cria-se uma espécie de cúpula, a água concentra-se e o mar sobe cerca de um metro acima do nível normal. A água, obviamente, tende a sair desta cúpula e é este fluxo, desviado pela costa americana e pela rotação da Terra que forma a corrente do Golfo. Existem muitas outras correntes criadas pelos ventos em todos os oceanos do planeta, como as correntes frias do Labrador ou de Humboldt.

By Graziela Schneider Venzon

Massa de ar


As massas de ar são grandes volumes de ar que apresentam horizontalmente características físicas mais ou menos uniformes (uma temperatura e humidade uniformes). Formam-se em grandes zonas planas, com áreas que podem ir até vários milhares de quilómetros, onde o ar pode estar suficientemente tempo parado para tomar as características físicas próprias da superfície em baixo dele. Podem ter vários milhares de quilómetros de espessura. Conforme a zona em que se desenvolvem são classificadas como equatoriais (quentes e muito húmidas), tropicais (quentes) e polares (frias) ou massas de ar marítimas (geralmente muito húmidas) e massas de ar continentais (geralmente secas).

Quando uma massa de ar se desloca sobre uma superfície mais fria do que ela, é chamada uma massa de ar quente. Se a superfície está mais quente do que ela, é chamada uma massa de ar frio.


Ass: Thales Thiesen Monteiro

Massas de ar



As massas de ar são porções individualizadas do ar atmosférico que trazem em suas características e propriedades, as condições gerais do tempo dos locais onde se formam. Massas de ar existentes no Brasil:
Massa Polar e Massa Tropical Continental: estas duas massas de ar interagem entre si. O encontro da massa polar com a massa tropical continental é a grande causa da formação das frentes frias. Massa Tropical e Equatorial Atlântica: as características destas massas de ar é serem quentes e úmidas. Massa Equatorial Continental: a massa de ar provoca valores elevados de precipitação acumulada, principalmente sobre a região norte.

Altitude


O melhor conceito que se pode dar de Altitude, é que é a distância vertical de certo ponto da terra, entre o nível normal do mar e tal ponto. Geralmente, os lugares com maior altitude, serão aqueles com temperatura mais baixa. Esse tipo de relevo é mostrado claramente nos mapas topógrafos, isto é, um mapa que aparece todas as medições de distância, ângulos, altura, etc, maneiras, mas todas pelo mesmo motivo. Este motivo é que em lugares altos, costuma-se ter menos ar indicando cada um desses fatores pela cor, na sua maioria. A altitude pode nos afetar de diversas do que em planícies, e isso torna a respiração mais difícil quando estamos em lugares assim. ^^

Massas de ar


Porções individualizadas do ar atmosférico com milhares de quilômetros quadrados de extensão são as famosas massas de ar tendo como característica pressão, temperatura e umidade que são derivadas do local onde se originam.
Seus movimentos ocorrem devido às diferenças de pressão e temperatura.
O processo das diferenças de pressão ocorre de uma alta pressão que é caracterizada por possuir baixa temperatura e alta densidade, para uma baixa pressão que possui alta temperatura e baixa densidade.
Essas diferenças ocorrem devido as mudanças da temperatura atmosférica, produzindo assim, uma diferença de densidade resultando em uma diferença de pressão.
Com isso, as áreas de baixa pressão, são receptoras de ventos e possuem grande nebulosidade, já as áreas de alta pressão são dispersoras do vento e tem em sua característica não ter nebulosidade.
O movimento das massas de ar pode ser chamado também de movimento convectivo acontecendo da seguinte maneira:
O ar que é aquecido próximo ao Equador (zonas de baixa latitude) se expande tornando-se leve e sobe criando uma área de baixa pressão. Então o ar frio e denso das áreas de altas latitudes desce fazendo surgir uma área de alta pressão (baixa temperatura).
As massas de ar possuem algumas divisões, entre elas podemos destacar:
• Massa polar-massa tropical continental;
• Massa tropical e Equatorial Atlântica;
• Massa Equatorial Continental.
Cada uma dessas massas possuem suas características próprias, por exemplo:
O encontro da massa polar com a massa tropical continental causa frentes frias. Esses sistemas são causados pelo encontro de uma massa de ar quente e outra fria.
Essa massa de ar é responsável pelas ondas de frio no centro-sul do país.
Já a massa tropical e equatorial Atlântica possuem como característica serem quentes e úmidas. No entanto, essas massas de ar não causam chuvas significativas.
E para finalizar, a massa Equatorial Continental que é originada na Amazônia central, provoca o surgimento de nuvens de instabilidade na Zona de Convergência Intertropical; gerando uma grande área de nebulosidade e alta temperatura.

sexta-feira, setembro 22, 2006

Latitude


Latitude é a coordenada geográfica definida na esfera, de referência ou na superfície terrestre, que é o ângulo entre o plano do equador e a normal à superfície de referência. A latitude mede-se para norte e para sul do equador, entre 90º sul, no Pólo Sul (ou pólo antártico) (negativa), e 90º norte, no Pólo Norte (ou pólo ártico) (positiva).
Nós sentimos o fenômeno da altitude logo que vamos em algum passeios em diversas elevadas montanhas, normalmente acima dos 3000m.
Ele é um pouco incompreendido, sendo outro fator climático tais como o calor, a humanidade, o vento, a exposição solar que, requerem um período de adaptação.
O nosso organismo está habituado a captar o oxigênio do ar a uma pressão atmosférica perto do nível do mar. Subindo em altitude essa pressão vai decrescendo e os nossos alvéolos pulmonares terão de fazer maior esforço para captar a quantidade habitual de oxigênio. É por este motivo que, nos primeiros dias em altitude, nos sentiremos ofegantes se quisermos caminhar a uma passada rápida. De igual modo, uma subida muito rápida também não consegue ser bem assimilada pelo organismo.

terça-feira, setembro 19, 2006

Lembrete:


Alunos:

Lembro-lhes que este Blog/site é de vocês. Usem e abusem como bem entenderem...

Procurem publicar assuntos paralelos à Geografia, os mais variados possíveis!

O espaço é de vocês disponham dele!

“O limite é o horizonte que sempre se afasta... O modo de chegar é a união...” (prof. Donarte).

domingo, setembro 17, 2006

Altitude ...

Conceito: Elevação vertical acima do nível do mar; ângulo formado pelo horizonte e pelo raio visual dirigido a um astro .
No que influi no clima : Quanto mais alto for o lugar (acima do mar) mais frio ele vai ser .



















Altitude representada nos mapas : Na maioria das vezes é usado o mapa topográfico, por que nele esta contida detalhadamente informação de relevos.


Em que nos afeta : Quando viajamos para lugares com uma altitude muito elevada, exemplo uma montanha , temos dificuldade de respirar , pois o ar lá existe “menos ar” do que se estivéssemos em uma planície pois essa fica no nível do mar . Por isso quando muitos jogadores vão para disputar uma partida num lugar muito alto, eles vão alguns dias antes para se acostumar com o ar.

Massas de ar e a Temperatura


O que são massas de ar e como elas interferem na temperatura de um determinado local?
Bem, "massa de ar", de acordo com o site Wikipédia pode ser denominada da seguinte forma: "Uma parcela extensa e espessa da atmosfera, com milhares de quilômetros quadrados de extensão, que apresenta características próprias de pressão, temperatura e umidade, determinadas pela região na qual se originam." Mas o que isso significa?
Por exemplo, uma massa de ar, que é uma parte da atmosfera, origina-se em um dos pólos. Esta massa dirige-se para o continente Americano e ali se instala acima do Brasil. A parte afetada por esta massa, que no caso poderia ser tomada como qualquer estado brasileiro, terá a sua temperatura modificada independentemente de esta região ter características frias ou quentes. Logo, neste exemplo, o local afetado permanecerá com uma temperatura abaixo da normal, pois está sendo afetada por uma massa de ar polar, até que a mesma se desloque, retornando assim a sua temperatura habitual.
A locomoção destas massas de ar ocorre devido a diferença de pressão, por isto estes imensos blocos de ar estão sempre em movimento.
Podemos afirmar ainda que conforme a zona em que se desenvolvem são classificadas como equatoriais (quentes e muito úmidas), tropicais (quentes) e polares (frias) ou massas de ar marítimas (geralmente muito úmidas) e massas de ar continentais (geralmente secas).
Resumindo, a principal função das massas de ar é a de influenciar diretamente na temperatura momentânea de uma região. A nossa região Sul é muitas vezes afetada por massas de ar polar, pois estamos localizados ao sul do mapa.

A Altitude

Quanto mais alto estivermos menor será a temperatura. Isto porque o ar se torna rarefeito,ou seja, a concentração de gases e de umidade à medida que aumenta a altitude, é menor, oque vai reduzir a retenção de calor nas camadas mais elevada da atmosfera. Há a questãotambém que o oceano ou continente irradiam a luz solar para a atmosfera, ou seja, quantomaior a altitude menos intensa será a irradiação. A altitude é sempre medida a partir do nível do mar,se disermos que um ponto tem altitude de 400m,significa que é em relação ao nível médio do mar.



sexta-feira, setembro 15, 2006

Influência da vegetação no clima


Segundo o site Wikipédia Vegetação é o conjunto de plantas nativas que se encontram em qualquer área terrestre, desde que nesta localidade haja condições para o seu desenvolvimento. No Brasil pode ser dividido em amazônico e extra-amzônico . No amazônico o sistema ecológico vegetal decorre de um clima de temperatura média em torno de 25°C com chuvas torrenciais bem distribuídas durante o ano.Já no extra-amazônico o sistema ecológico vegetal responde a dois climas: o tropical com temperaturas médias por volta de 22°C e precipitação estacional, com período seco, e o subtropical com temperatura média anual próxima dos 18°C, com chuvas bem distribuídas.
O clima pode definir a sua fisionomia, e a vegetação de acordo com a sua forma pode ser classificada em: - Xerófilas: plantas que são adaptadas a aridez, como os cactos. - Tropófilas: são adaptadas a uma rotação seca, e outra úmida. - Higróficas: plantas adaptáveis a muita umidade. -- Aciculifoliadas: tem folhas em forma de agulhas, como os pinheiros. - Latifoliadas: são de regiões úmidas, com folhas largas. Permitindo intensa transpiração. - Caducifólias: elas perdem as folhas em épocas frias ou secas do ano.
Como vimos a vegetação tem certa influência no clima de vários locais geralmente quando há floresta há mais chuvas , temperatura é mais baixa. Mas hoje principalmente no Brasil as florestas estão sendo muito devastadas na amazônia para produzir papel.E o governo deveria se preocupar mais com esse tipo de acontecimento, o nosso país precisa de um governante de verdade.

terça-feira, setembro 12, 2006

Plutão: O que é, afinal?



Há poucos dias, o nosso ex 9° planeta do sistema solar, Plutão, foi rebaixado a planeta anão. Tal decisão foi tomada devido muitos fatores, principalmente, por seu tamanho. A questão é: será o assunto de suma importância como a que está recebendo? Se pararmos para pensar, os gastos com Plutão estão sendo maiores do que com coisas realmente importantes como a fome, pobreza e outros no mundo.
Na astrologia, como muitos especialistas dizem, a posição de Plutão não muda nada, praticamente. O planeta, que recebeu esse nome por sugestão de uma menina de onze anos, está gerando uma polêmica desnecessária, não só no meio astrológico e didático, como também no cotidiano das pessoas. Mulheres que acreditavam de olhos fechados em horóscopos, hoje não têm mais essa certeza toda. Pessoas andam se preocupando com o planetinha e esquecem problemas reais! Os gastos com Plutão são maiores do que os com educação, fome, pobreza e moradias.
A população dos EUA critica a idéia de plutão ser um planeta anão, e já criaram outdoors e adesivos, defendendo o planeta. (Imagem 1: "Buzine se Plutão ainda é um planeta". Imagem 2: "Comece a tratar Plutão como um asteróide... E ele começará a agir como um".)

Eu, particularmente, acredito que Plutão deve continuar sendo um planeta, pois isso não fará nenhuma diferença, nem agora, nem no futuro. Como a sociedade astronômica ainda não tomou nenhuma decisão concreta, haverá outro encontro para resolver o futuro status do “planeta asteróide”.

Plutão!

Plutão.


Sua descoberta foi semelhante à de Netuno. Foi descoberta matematicamente através das órbitas de Netuno e Urano, sua primeira imagem visual foi obtida através da comparação de fotografias, 18 de fevereiro de 1930. Este planeta pode ser destacado por muitos instrumentos, exclusivamente por telescópios amadores através de processos fotográficos especiais.
Plutão pode ser um planeta anão do Sistema solar, com o menor numero de informações, tanto que a NASA lançou em janeiro de 2006 uma sonda para estudá-lo, que deverá estar próximo do planeta em 2015.
Plutão um planeta anão: conhecido como o menor, o mais frio e distante planeta do sol, plutão tinha uma dupla identidade, não mencionado uma existência envolvida em controvérsias desde a sua descoberta em 1930. Em 24 de agosto de 2006(UAI) União Astronômica Internacional, rebaixou o plutão de um planeta oficial para um planeta anão. De acordo com as regras um planeta deve satisfazer três critérios:
- Deve orbitar o sol;
- Deve ser enorme o suficiente para a gravidade dentro da forma de uma bola;
- Deve estar livre de outras coisas fora do caminho (vizinhança órbita). A medida do planeta plutão é de 2003ub313(Xena).
Por ser o menor planeta, foi rebaixado, agora são 8 planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. “Vai demorar até que a comunidade vá assimilando os novos conceitos.” Pode ter certeza que sim. O ministério da educação informa que os livros didáticos para as turmas de 5º à 8º serie só serão modificados em 2008. E os da 1º á 4º série já foram comprados, ou seja, a informação de que Plutão não é mais planeta vai demorar mais ainda, só em 2010 esta informação estará nos livros didáticos.

Fonte: Disponível em <
www.solarsystem.nasa.gov/planets>
Acesso em 11 de setembro de 2006
<
www.fantastico.globo.com.br/jornalismo>


Leticia Francieli #)

segunda-feira, setembro 11, 2006

Latitude sobre a influência do clima

Existem vários fatores que influenciam o clima de uma determinada região. São eles:
- Latitude;
- Altitude;
- Massas de ar;
- Continentalidade e maritimidade;
- Correntes marítimas;
- Vegetação;
- Relevo.
Mas, vamos falar um pouco sobre a influência da latitude sobre o clima.
A latitude faz a temperatura do clima. A temperatura diminui no Equador e aumenta aos Pólos.
Ela também determinada no fotoperíodo e na radiação solar total recebida nas diferentes estações do ano (verão, inverno, outono, primavera). No Brasil, a viticultura destinada à agroindústria, é encontrada desde os 8° (Vale do Submédio São Francisco) até os 32° de latitude Sul (Serra do Sudeste no Estado do Rio Grande do Sul). Está localizada em latitudes baixas a médias, situação bastante diversa da viticultura desenvolvida nas latitudes mais elevadas das regiões setentrionais da Europa e da América do Norte, onde a viticultura chega até os 52º de latitude Norte, e onde o efeito do fotoperíodo maior é decisivo para viabilizar o cultivo da videira.
Ou seja, quando estamos mais afastados do Equador, menor vai ser a temperatura. A Terra é iluminada pelos raios solares com diferentes inclinações. E quando estamos mais afastados do Equador a incidência de luz solar é menor.
Por exemplo a Europa do Norte, encontra-se na mesma latitude que o Alasca, mas tem um clima muito mais suave por causa da Corrente Quente do Golfo que transporta água quente tropical desde o Golfo do México.
(http://ec.europa.eu/research/rtdinfsup/pt/worldmenu.htm)
A latitude norte (varia de 50º e 60º N), a proximidade com o Oceano Atlântico e, o aquecimento das águas ao redor das Ilhas Britânicas pela Corrente do Golfo. O tempo pode mudar de um dia para o outro, mas a média de temperatura durante o ano sofre pouca alteração.
A latitude também influencia o clima britânico.

Plutão,o planeta anão.

Como todos nós sabemos que até pouco tempo atrás,Plutão era considerado ainda um dos nossos planetas do sistema solar..Mas por alguns fatores acabou sendo rebaixado,Plutão deixa de ser considerado um planeta e ganha status de “planeta anão”.
Agora com essa mudança os livros didáticos vão ter que mudar,terão de passar Plutão como um planeta rebaixado,ou planeta anão.De acordo com a IAU acaba de chegar um consenso quanto à nova definição de planeta.De acordo com a decisão tomada acaba existindo agora uma nova categoria chamada de “planetas anões” e Plutão passara a fazer parte dela.
Plutão deixo de ser um planeta, pois as novas definições é que um corpo celeste tem que preencher três categorias para que seja considerado um planeta:o planeta tem que estar em órbita em torno de uma estrela,ter uma forma esférica e ser o astro dominante da região de sua órbita.
Com tudo isso,não podemos mais falar que Plutão faz parte do nosso sistema solar,agora só temos oito planetas,agora Plutão é o planeta rebaixado.Mas será que não tem chance de Plutão voltar a fazer parte do nosso sistema solar novamente?Algumas providencias estão sendo tomadas sobre este assunto,mas por enquanto plutão continua sendo um planeta rebaixado.

Plutão, planeta ou não?


º Antigamente, acreditava-se que Plutão era um planeta porque possuía as características necessárias para ser classificado como tal. Porém, muito recentemente, no dia 24 de agosto de 2006, a UAI, isto é, União Astronômica Internacional, decidiu mudar o conceito de planeta oficial e planeta anão, classificando planeta aquilo que está em órbita ao redor do sol, possui massa suficiente para que sua auto-gravidade domine as forças de um corpo rígido e que desse podo ele possa assumir um equilíbrio hidrostático na forma (que esta é mais ou menos arredondada) e que possua seus arredores limpos ao longo de sua órbita, enquanto o planeta anão, por sua vez, é diferente de planeta por não ter seu redor limpo ao longo de sua órbita e não ser um satélite.
º O motivo pelo qual eles decidiram rebaixa-lo de planeta oficial para planeta anão foi que em 2006 descobriram vários corpos celestes de tamanho comparável e outro objeto maior no Cinturão de Kuiper (que se localiza na órbita de Plutão), e desde então o ex-planeta foi considerado o primeiro planeta anão de uma categoria de “objetos trans-netunianos”, cuja nominação ainda não foi decidida pela UAI.
º O nome “Plutão” foi sugerido por uma menina inglesa de onze anos de idade, chamada Venetia Phair, que se interessava por mitologia clássica e mitologia. Durante uma conversa com seu avô Falconer Madan, ex-bibliotecário da Biblioteca Bodleiana de Oxford, ela pensou no nome romano que seria paralelo ao nome grego Hades. O avô de Venetia gostou da sugestão e a retransmitiu ao Prof. Hebert H. Turner, que levou a informação até o Observatório Lowell, e no dia primeiro de maio de 1930, o ex-planeta (naquela época recém descoberto pelo jovem astrônomo Clyde Tombaugh, no dia 18 de fevereiro do mesmo ano) recebeu o nome de Plutão.




*-*

domingo, setembro 10, 2006

Fatores climáticos

Os fatores climáticos são:

Latitude: de forma geral, quanto maior a latitude, ou seja, quanto mais nos afastamos do Equador, em direção aos pólos, menores são as temperaturas médias e anuais. [...] nos locais próximos ao Equador, a inclinação dos raios solares é menor e os raios incidem diretamente sobre uma área menor; em contrapartida, conforme aumenta a latitude, maior se torna a inclinação com que os raios solares incidem sobre o local, atingindo uma área maior. Como resultado a intensidade de luz incidente é diferente, e a temperatura média tende a ser maior quanto mais próximo ao Equador e menor quanto mais próximo aos pólos.

Assim, a variação latitudinal é o principal fator de diferenciação das zonas climáticas - polar, temperada e tropical. Porém, em cada uma dessas zonas encontramos variados tipos de clima.

Altitude: quanto maior a altitude, menos a temperatura média do ar. No alto de uma montanha a temperatura é menor do que a verificada no nível do mar no mesmo instante e na mesma latitude. Quanto maior a altitude, mais rarefeito se torna o ar, ou seja, há uma menor concentração de gases e de umidade, o que diminui a retenção de calor nas camadas mais elevadas da atmosfera e, em conseqüência, a temperatura. Além disso, nas maiores altitudes, a área de superfície que recebe e irradia calor é menor.

Os raios solares penetram na atmosfera e são por ela refletidos, sem incidir na superfície retornam ao espaço sideral e não alteram a temperatura do planeta, já que não há retenção de energia. O índice de reflexão - o albedo - de uma superfície varia de acordo com a cor dessa superfície. A cor, por sua vez, depende de sua composição química e de seu estado físico. A neve, por ser branca, reflete até 90% dos raios solares incidentes, enquanto que a Floresta Amazônica, por ser verde-escura, reflete apenas cerca de 15%. Quanto menor o albedo, maior a absorção dos raios solares, maior o aquecimento e, conseqüentemente, maior a irradiação de calor.

Massas de ar: grandes porções da atmosfera que podem se estender por milhares de quilômetros. Formam-se quando o ar permanece sobre uma superfície homogênea (o oceano, as calotas polares ou uma floresta) e se deslocam por diferença de pressão, levando as condições de temperatura e umidade da região em que se originam. À medida que se deslocam, vão se descaracterizando pela interação com outras massas, com as quais trocam calor e/ou umidade. De maneira geral, podemos caracterizar as massas de ar da seguinte forma: as oceânicas são úmidas e as continentais, secas; as tropicais são quentes, e as temperadas e polares são frias.

Continentalidade e maritimidade: a maior ou menor proximidade de grandes massas de água exerce forte influência não só sobre a umidade relativa dos ar, mas também sobre a temperatura. Em áreas que sofrem influência da continentalidade (localização no interior do continente, distante do oceano), há maior variação de temperatura ao longo do dia, ou mesmo de uma estação, do que em áreas que sofrem influência da maritimidade (proximidade ao oceano). Isso ocorre porque o calor específico (a medida da capacidade de retenção do calor) da água é maior que o da terra. Em conseqüência, os oceanos demoram mais para se aquecer do que os continentes. Em contrapartida, a água retém calor por mais tempo e demora mais para irradiar a energia absorvida; assim os continentes esfriam com maior rapidez quando a incidência de luz solar diminui (como no início do anoitecer ou no inverno) ou cessa. Um dos resultados dessas diferenças é o fato de que no litoral amplitude térmica diária (diferença entre as temperaturas máxima e mínima de um dia - 24h) é menor do que no interior dos continentes.

Correntes marítimas: extensas porções de água que se deslocam pelo oceano, quase sempre nas mesmas direções, como se fossem larguíssimos "rios" dentro do mar, movimentadas pela ação dos ventos e pela rotação da Terra. Diferenciam-se das águas de entorno do continente em temperatura, salinidade e direção. Causam grande influência no clima, principalmente porque alteram a temperatura atmosférica, e são importantes para a atividade pesqueira: em áreas de encontro de correntes quentes e frias, aumenta a disponibilidade de plâncton, o que atrai cardumes.

A corrente do Golfo, por ser quente, impede o congelamento do Mar do Norte e ameniza os rigores do inverno na porção ocidental da Europa. A corrente de Humboldt, no Hemisfério Sul, e a da Califórnia, no Hemisfério Norte, ambas frias, causam quedas de temperatura nas áreas litorâneas, respectivamente, do norte do Chile e do sudoeste dos Estados Unidos. Isso provoca condensação do ar e chuvas no oceano, fazendo com que as massas de ar percam a umidade. Ao atingirem o continente, as massas de ar estão secas e originam, assim, desertos, como o do Atacama (Chile) e o da Califórnia (Estados Unidos).

Já as correntes quentes do Brasil (no leste da América do Sul), das Agulhas (no sudeste da África) e leste-Australiana estão associadas a massas de ar quente e úmido, que provocam fortes chuvas no litoral.

Vegetação: os diferente tipos de coberturas vegetal - tundra, floresta tropical, campos, etc. - apresentam grande variação de densidade, o que influencia diretamente a absorção e irradiação de calor, além da umidade do ar. Numa região florestada, as árvores impedem que os raios solares incidam diretamente sobre a superfície terrestre, diminuindo, conseqüentemente, a absorção de calor e a temperatura. As plantas, por sua vez, retiram umidade do solo pelas raízes e a transfere à atmosfera pelas folhas (evapotranspiração), aumentando a umidade do ar. Quando ocorre um desmatamento de grandes proporções, há grande diminuição da umidade e aumento significativo das temperaturas médias por causa do aumento da absorção e irradiação de calor.

Relevo: além de estar associado à altitude, que é um fator climático, o relevo influi na temperatura e na umidade, ao facilitar ou dificultar a circulação das massas de ar. Na Europa, por exemplo, as planícies existentes no centro do continente facilitam a penetração das massas de ar oceânicas (Ventos do Leste), provocando chuvas e reduzindo a amplitude térmica anual. Nos Estados Unidos, as cadeias montanhosas do oeste (Sierra Nevada, Cadeias da Costa) impedem a passagem das massas de ar vindas do Oceano Pacífico, o que explica as chuvas que ocorrem na vertente voltada para o mar e a aridez no lado oposto. No Brasil, a disposição longitudinal das serras no centro-sul do país forma um "corredor" que facilita a circulação da Massa Polar Atlântica e dificulta a circulação da Massa Tropical Atlântica, vinda do oceano. Não por acaso a vertente da Serra do Mar voltada para o Atlântico, em São Paulo, apresenta um dos mais elevados índices pluviométricos do Brasil. Às chuvas que se formam quando uma massa de ar "sobe" por uma encosta montanhosa (relevo), dá-se o nome de "chuvas orográficas".

(FONTE: Adaptado de: MOREIRA, João Carlos & SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. São Paulo: Scipione, 2004, p. 91-96)

Comprovando a insignificancia de Plutão

Plutão,de todos os planetas oficialmente registrados o último.Seu tamanho é tão inferior ao dos outros planetas que foi o último planeta a ser descoberto,além disso tudo,plutão é o planete menos "interessante" do sistema solar,tanto para a comunidade científica como para a população em geral. Todos os outros planetas tem atrativos que os tornam únicos,seja temperatura ou qualquer outra coisa,mas a pergunta é:qual a diferença de Plutão para um meteoro?
Sinceramente,acho que foi muita bondade dos astronomos e especialistas,nomear plutão com o título de planeta anão,na minha mais sincera opinião,ele devia ser rebaixado a bolota espacial e removido do nosso sistema solar.

Plutão, é ou não um Planeta?


Plutão: Merece ser rebaixado a planeta anão?


Até 24 de agosto de 2006, Plutão era contado como um planeta principal, mas com a descoberta de vários corpos celestes de tamanho comparável e até mesmo a de um outro objeto maior no Cinturão de Kuiper fez com que UAI decidisse considerá-lo como um “planeta anão” juntamente com Xena e Ceres. Plutão também não apresentava características mínimas para ser considerado um planeta do sistema solar. Mas para nós, o que nos importa se Plutão é ou não planeta? Acho que há coisas mais importantes do que saber se plutão é asteróide ou planeta, mas para mim, ele continuará sim sendo parte dos 9 planetas do sistema solar. E há boatos que terá mais um planeta agora, já que Plutão foi rebaixado: o Sedna.
Talvez sim, mas deixo para que os astrofísicos e astronômicos digam.



By Thii #)~~

Feira das Profissões

A Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS estará promovendo a Feira das Profissões. O evento ajuda estudantes do Ensino Médio a escolherem que curso fazerem, e, por conseguinte, que profissão seguir.

As atividades serão dias 15 e 16 de setembro das 10h às 22h. A entrada é franca.

Saiba + aqui! (Acesse o site oficial)


Aluno, fique de

sábado, setembro 09, 2006

Plutão rebaixado- dilema para quem é de escorpião

Plutão é um planeta anão do sistema solar, localizado numa região conhecida como cintura de Kuiper. Sua órbita, excêntrica, é fortemente inclinada em relação aos planetas. Durante um período de 20 anos do seu longo movimento de translação à volta do sol de 248 anos, Plutão encontra-se mais perto do sol do que Neptuno; no restante da órbita, permanece além de Neptuno. Possui um satélite maior chamado Caronte e dois menores, descobertos em 2005. (www.wikipedia.com.br)
Em 24 de agosto de 2006 Plutão foi rebaixado à planeta anão, o que causa ainda muita discusão pelo mundo onde há pessoas que defendem Plutão como o nono planeta do sistema solar e outros que acham que ele deveria ser considerado planeta anão mesmo.
A discusão de Plutão se tornar planeta anão não é de hoje, começou a ser discutido isso pelos astrônomos desde que se descobriu que a massa de Plutão era menor do que a lua, em 1978.
Desde seu descobrimento Plutão era um planeta desacreditado pelos astrônomos, já que naquela época não havia como medir sua massa e Plutão poderia ser até uma poeira espacial ou uma bactéria alien perdida.
Essa decisão de rebaixar Plutão foi a mais correta, pois seria uma total injustiça com os outros corpos celestes que eram maiores que ele e não eram considerados planetas do Sistema Solar o que era um erro gravísemo.
Apesar desse problema resolvido o ser humano ainda tem muito o que aprender nesse gigante universo, ainda bem que eu sou de câncer pois no final das contas quem se deu mal mesmo foram os do signo de escorpião...

quarta-feira, setembro 06, 2006

Plutão grande assunto do momento


No dia 13 de Março de 1930 Plutão é descoberto, formando 9 planetas, seu primeiro nome foi “planeta X” e foi anunciada sua descoberta pelo cientista Clyde Tombaugh. Mas de onde veio o nome Plutão? Veio do deus Hades (deus do submundo). Mas quem sugeriu o nome Plutão foi à menina Venetia Phair, de apenas 11 anos, que já gostava do assunto astronomia.
Plutão tem em sua composição provavelmente nitrogênio, metano e monóxido de carbono. À medida que o planeta vai se afastando de seu periélio (e do Sol), sua atmosfera tende a congelar e a precipitar.
Mas o que todos queremos saber é se Plutão é ou não é planeta? Há pouco tempo foi feita à votação e Plutão foi considerado o planeta anão. Pois segundo cientistas para ser um planeta ele deveria ser um astro dominante de sua zona de órbita, e Plutão cruza pelo caminho de Netuno, que é muito maior. Por isso, não seria mais considerado um planeta clássico.
A questão é, por que investir tanto dinheiro em viagens espaciais, sabendo que há tanta gente passando fome e morrendo de AIDS. Se for para gastar tanto dinheiro por que não investir mais, em tentativas de cura da AIDS, da hepatite C, do câncer. E principalmente dar o que comer para quem não tem. Ninguém vai morrer se Plutão for planeta anão, nem vai saciar a sede das pessoas se for um planeta.